O serviço do vinho: uma arte em 6 tags e 2 tempos

O serviço do vinho é uma arte. Sommeliers precisam ser mestres nesse ritual, mas meros apreciadores também se beneficiam com a elegância de servir um vinho como se deve. E, ainda que você seja uma pessoa muito pragmática, vale prestar atenção nessas regrinhas porque o ritual não é só sofisticação, o objetivo de cada gesto é valorizar aromas, sabores e cores do vinho.

Vamos lá?

O serviço do vinho começa bem antes de abrir a garrafa.

O primeiro passo é escolher a taça certa.

Você não precisa ter uma coleção de copos para beber seu vinho na taça certa. Como regra bem geral (e a gente deve sempre tomar cuidado com regras gerais), o formato mais ou menos bojudo e a boca mais ou menos estreita nas taças de vinho tem um objetivo bem preciso: a ideia é ajudar a liberar aromas para o seu nariz poder senti-los. Cada tipo de vinho requer mais ou menos “estímulo” para que o aroma seja perfeitamente percebido e daí tantas diferenças de formatos entre taças (a Riedel tem centenas!). Mesmo para quem está tomando seu primeiro cálice de vinho, é um prazer tomar o vinho certo na taça certa. Se quiser comprar uma única e excepcional taça, escolha uma Padrão ISO. Mas se você escolher dois modelos “coringas” não vai errar muito. Minha sugestão é começar sua coleção de taças com uma taça para tintos (escolha uma para Bordeaux ou para Borgonha) e uma taça para brancos (escolha uma para Chardonnay, por exemplo). Pessoalmente, gosto de tomar Champanhe em taças de Borgonha (leia aqui sobre taças e espumantes, essa questão controversa), mas uma flute talvez deva fazer parte da sua compra básica. Claro, como você não vai deixar de experimentar um bom vinho de sobremesa, invista também em uma taça menorzinha para ele. Ah, vinhos sempre são servidos em taças transparentes, idealmente de cristal. Copos coloridos, que escondem o precioso líquido que está neles, você pode guardar para servir alguma outra coisa, embora eu, na verdade, não consiga imaginar o quê.

Outra providência fundamental que você deve tomar algumas horas antes de servir o vinho é colocá-lo na temperatura correta. Leia aqui sobre como decidir qual a melhor temperatura para servir seu vinho. Como (outra) regra bem geral, se a temperatura ideal das adegas gira em torno dos 13 graus, você não erra muito ao servir um vinho branco ou rosé a 18C. Já um espumante pode ser servido mais gelado, algo em torno de 10 ou 11 graus. E os tintos a 20 graus, nunca à temperatura ambiente, como alguns insistem. Ainda mais se você for servir num dia de verão brasileiro! Um truque certeiro é colocar a garrafa do vinho durante uma hora sob refrigeração antes de servi-lo.

Abrir a garrafa. Já conversamos sobre isso no post Dicas para servir um vinho com a elegância de um profissional. Um detalhe que ficou faltando neste post é a questão da cápsula. Garrafas com screwcap são fáceis de abrir, basta você segurar firme na base e torcer. Sem erro. Mas as de rolha, de cortiça ou de qualquer outro material, são outro assunto. Grandes sommeliers preferem cortar a cápsula que recobre a rolha poucos centímetros abaixo da borda da garrafa, na altura do ressalto maior. A ideia é que se você cortar no primeiro ressalto, o vinho na hora de servir vai entrar em contato com a cápsula que é feita de chumbo e, portanto, não é exatamente recomendável levar à boca, certo?

Fora isso, não tem nenhuma graça você gastar dinheiro em um vinho e depois arrebentar a rolha. Claro, você pode comprar um desses abridores que fazem tudo praticamente sozinhos. Mas existe um certo prazer em fazer o processo manual. Navegue pelo YouTube e você vai encontrar vários vídeos que mostram como fazer isso sem ouvir nenhum ploft quando a rolha afinal sair, OK?

Abriu o vinho? E agora? 

Decantar ou não? Outra questão polêmica e que divide os especialistas. Não é todo vinho que precisa decantar. Aqui neste post, Decantar ou não decantar, a gente aprofunda um pouco melhor esse tema. Já adianto que quem gosta de exibir decanters de cristal precisa repensar o assunto.  

Servir o vinho. Também já conversamos sobre isso com mais detalhes no post Dicas para servir um vinho com a elegância de um profissional. Mas vale outra regra geral: a garrafa se pega de trás para frente, como se você quisesse abraçar o rótulo com a mão. Na hora de servir, perde pontos quem encostar o gargalo na borda do copo. O segredo é mão firme e boa pontaria.

E agora, a parte crucial. Pousar a garrafa e pegar a taça para apreciar a cor e o aroma do vinho, antes de saborear. Nunca, nunca, nunca, segure a taça pelo bojo, sempre pela haste. Você teve o maior cuidado em servir o vinho na temperatura correta, não deixe sua mão aquecê-lo e estragar sua experiência.

Ufa, deu tudo certo? Como a gente sempre diz, o brinde é o aspecto auditivo da degustação. E se você seguiu todas as dicas direitinho, merece mesmo um brinde especial! Cheers!

Não deixe de ler também sobre esses assuntos

Decantar

Temperatura do vinho

 

 

 

 

 

Sobre RBG Vinhos

A RBG Vinhos foi fundada em 1998, em São Paulo. Sua vocação: procurar continuamente oportunidades no mundo do vinho, buscando sempre aliar qualidade e bons preços. Seus clientes recebem semanalmente uma newsletter com as melhores sugestões e promoções. Se também quiser receber as recomendações de Ricardo Bohn Gonçalves, cadastre seu email ao lado.
RECEBA NOSSA NEWSLETTER


Se beber, não dirija. Aprecie com moderação.
A venda de bebidas alcoólicas é proibida para menores de 18 anos.

+55 11 3676-1781
rbgvinhos@rbgvinhos.com.br