Vinho no copo: ops, alguma coisa está errada ou como identificar se o vinho está “azedo”

Ninguém escapa disso: você escolhe, compra, guarda direitinho, espera uma ocasião especial para abrir, serve e...ops, tem alguma coisa estranha! Algumas pistas para identificar se o vinho no copo vale o brinde!

Comece pela rolha: o garçom colocar a rolha na sua frente não é só um ritual vazio. A ideia é que você consiga de fato examinar a rolha para checar se o vinho entrou em contato com ar, o que significaria que ele tem imensas chances de estar oxidado. A rolha tem que estar íntegra. Estufada, significa que o vinho pode ter aquecido. Na verdade, o álcool expande com o calor e, eventualmente, a rolha pode até estourar. Outra coisa que dá para observar só de olhar a rolha é se ela está manchada de vinho apenas na base ou se a marca chega até o topo. Neste caso, isso poderia indicar que assim como o vinho escapou, pode ter entrado algum ar e o vinho pode ter oxidado. Mas cuidado, isso não chega a ser uma regra! Espere para ver o vinho no copo antes de concluir.

Olho na cor: vinhos muito antigos tendem a ficar mais claros, mas um vinho novo que tenha cor marrom escura meio azulada, é um sinal de alerta, o vinho pode ter oxidado. Outro indicador é a transparência, alguns vinhos não filtrados são naturalmente turvos, mas um vinho que não passa por esse processo, se no copo perdeu brilho e transparência também pode estar com problemas de oxidação.

O aroma: vinhos são aromáticos. Mas cheiro é diferente de aroma, certo? Se o seu vinho no copo cheira a pano de chão molhado, por exemplo, abra outra garrafa! Os franceses chamam de “bouchonné” ou “gosto de rolha” o vinho que sofreu a ação de fungos. Mas, em princípio, nenhum vinho tem cheiro, apenas aromas, ou seja, cheiro de bolor, de podre, de umidade são indicadores de problemas. Se quiser confirmar, deixe o vinho no copo, espere meia hora e sinta novamente, o cheiro deve ter piorado muito! E aí você não precisa ter mais nenhuma dúvida!

O sabor: cheiro e gosto caminham juntos, o sabor de “tacho de azeitona na feira” (consegue visualizar?) em geral marca o vinho oxidado, um azedo mal-cheiroso; outra possibilidade é o vinho tinto (no caso) estar adocicado, parecendo um ‘péssimo vinho do Porto’. Vinho é para ter sabor, ausência de sabor ou sabores estranhos são indicadores de que, no mínimo, aquele vinho não vale seu brinde!

 

Na nossa adega você encontra bons vinhos tintos, brancos ou rosés. Vinhos super especiais ou vinhos bons e baratos, para todo tipo de celebração.

 

Leia no nosso blog:

7 detalhes que podem ser úteis quando você for comprar sua próxima garrafa de vinho

8 coisas que você não sabia sobre taninos

A arte de servir vinho

 



 

Sobre RBG Vinhos

A RBG Vinhos foi fundada em 1998, em São Paulo. Sua vocação: procurar continuamente oportunidades no mundo do vinho, buscando sempre aliar qualidade e bons preços. Seus clientes recebem semanalmente uma newsletter com as melhores sugestões e promoções. Se também quiser receber as recomendações de Ricardo Bohn Gonçalves, cadastre seu email ao lado.
RECEBA NOSSA NEWSLETTER


Se beber, não dirija. Aprecie com moderação.
A venda de bebidas alcoólicas é proibida para menores de 18 anos.

+55 11 3676-1781
rbgvinhos@rbgvinhos.com.br