As cores dos vinhos

Tinto, branco e rosé. É assim que a gente classifica vinhos, certo? 
 
No entanto, as cores dos vinhos variam tanto quanto seu aroma ou sabor. E entre um Syrah e um Pinot noir existem infindáveis tons de vermelho. Assim como entre um Chardonnay e um Pinot Grigio existem matizes mais ou menos dourados e até esverdeados de branco.
 
De onde vem a cor do vinho?
 
O que dá cor ao vinho é um polifenol chamado antocianina, presente nas cascas de todas as uvas. Por isso, todas as cascas, mesmo as das uvas brancas podem dar alguma cor ao vinho. E, a rigor, a intensidade da cor dependeria da maior ou menor quantidade dessa substância, ou seja, do tipo de uva utilizado. No entanto, como o que se usa ao produzir um vinho é o líquido e não a casca, essa intensidade depende também do processo usado para extrair o suco dos frutos e do tempo de maceração do mosto (o tempo que o líquido extraído fica em contato com a casca). Além disso, os taninos, outros polifenóis também presentes nos frutos, colaboram para criar variações na cor do vinhos. São eles que acrescentam tons castanhos aos tintos e dourados aos brancos, por exemplo. A presença de taninos seria uma das razões pela quais a cor do vinho muda quando ele envelhece ou quando estagia em barricas de carvalho. 
 
Confira o infográfico abaixo com as muitas cores, tons e matizes dos vinhos. Tim-tim!

Sobre RBG Vinhos

A RBG Vinhos foi fundada em 1998, em São Paulo. Sua vocação: procurar continuamente oportunidades no mundo do vinho, buscando sempre aliar qualidade e bons preços. Seus clientes recebem semanalmente uma newsletter com as melhores sugestões e promoções. Se também quiser receber as recomendações de Ricardo Bohn Gonçalves, cadastre seu email ao lado.
RECEBA NOSSA NEWSLETTER


Se beber, não dirija. Aprecie com moderação.
A venda de bebidas alcoólicas é proibida para menores de 18 anos.

+55 11 3676-1781
rbgvinhos@rbgvinhos.com.br