Vinho brasileiro: 2018, uma safra excepcional!

A safra de 2018 já entrou para a história como uma das melhores que o Brasil já teve. A 26a. edição da Avaliação Nacional de Vinhos confirmou que o ano de 2018 divide holofotes com as safras de 2005 e 2012. Das 344 amostras inscritas por 49 vinícolas, os 120 enólogos convidados selecionaram 16, que foram devidamente apreciadas na festa que reuniu cerca de 100 pessoas no Pavilhão E do Parque de Eventos de Bento Gonçalves, RS.


“Esta Avaliação é muito especial. Estamos falando de uma safra histórica, uma safra que está entre as três melhores da história do Brasil. O tempo colaborou, a tecnologia nas vinícolas ajudou e a maturidade de nossos enólogos transformou a uva em vinho de altíssima qualidade”, celebrou, na ocasião, o presidente da Associação Brasileira de Enologia (ABE) – entidade promotora, enólogo Edegar Scortegagna.

Foram colhidos 663,2 milhões de quilos de uvas em 129 municípios do Rio Grande do Sul. Uma colheita menor do que a de anos anteriores. Parte dela será utilizada para suco, como já é tradição na região.

Oscar Ló, presidente do Instituto Brasileiro do Vinho, IBRAVIN, não poupou elogios à qualidade das uvas:  “Será uma safra de referência, especialmente para os vinhos tintos de guarda. A nossa expectativa é que reflita positivamente no setor, ajudando a impulsionar as vendas”, ele afirmou.

A visão do presidente do IBRAVIN é que uma safra com essas características contribua para que os vinhos nacionais ganhem maior destaque no cenário mundial. De fato, esse é um reconhecimento que já vem engatinhando. Pela primeira vez, por exemplo, o maior instituto de viticultura do mundo, a Organização Internacional da Vinha e do Vinho (OIV), que tem sua sede na França, esteve presente no concurso promovido pela ABE.

A festa, de fato, foi bonita e os vinicultores têm razão de comemorar. Boas safras, como já falamos aqui neste espaço, são combinações complexas de engenho e arte com clima favorável.

 Mas exatamente que fatores contribuíram para 2018 ficar na memória de todos que gostam de um belo vinho?

  1. Chuva na hora certa, na quantidade certa

Pode parecer contraditório, mas o fato de não chover excessivamente contribui diretamente para um melhor plantio. Isso porque a umidade em excesso pode ser um facilitador para o desenvolvimento de fungos e pragas. Neste ano, as chuvas do final da primavera e início do verão vieram na hora e na quantidade certas.

  1. Nada de granizo ou geada

Assim como o calor, o frio em excesso pode queimar e danificar vinhedos inteiros! Ainda que as vinhas tenham certa tolerância ao frio, ondas repentinas interferem no crescimento saudável da uva. O inverno de 2017 foi dos mais amenos, o que, no extremo, também poderia criar problemas, mas a brotação foi vigorosa, um pouco mais cedo do que o esperado.

  1. Pequena amplitude térmica

Sofrer com as diferenças entre as temperaturas num mesmo dia não é exclusividade de nós, humanos! O choque térmico contribui para a fragilidade do sistema imunológico das vinhas, deixando-as mais vulneráveis à pragas e doenças. A primavera foi amável com as uvas e protegeu-as dos altos e baixos de temperatura. A quantidade de flores pode ter sido menor, mas os frutos amadureceram saudáveis e sem doenças. E o verão quente e seco também ajudou na maturação perfeita das uvas. Os especialistas atribuem o fato ao fenômeno La Niña, que traz para o sul verões quentes e menos chuvosos.

  1. Colheita noturna

Além do clima, a arte e o engenho dos produtores cria soluções no mínimo geniais: a fim de evitar altas temperaturas, a colheita e o desengaçamento (a retirada das uvas do cacho) de certas variedades de uvas brancas, mais delicadas, como a Sauvignon Blanc, foi realizada no período da noite, longe do sol! A ideia é que a estratégia preserve os aromas da variedade.

 

Safras são um assunto inesgotável, leia mais sobre a safra de 2018 aqui: :

  • Qualidade marca a safra de uva 2018 no RS, artigo do IBRAVIN

http://www.ibravin.org.br/Noticia/qualidade-marca-a-safra-de-uva-2018-no-rio-grande-do-sul/367

 

  • Vinhos, a melhor safra do Brasil, na prática

https://istoe.com.br/vinhos-a-melhor-safra-do-brasil-na-pratica/

 

  • Avaliação Nacional de Vinhos

https://www.enologia.org.br/avaliacao-nacional-de-vinhos/

Leia mais:

Safra: o documento de identidade do vinho

O que torna um vinho caro?

Minúsculo Dicionário de Palavras Fundamentais do Mundo do Vinho

Vinho: o companheiro da folia

Rolhas: cortiça ou screwcap?

Sobre RBG Vinhos

A RBG Vinhos foi fundada em 1998, em São Paulo. Sua vocação: procurar continuamente oportunidades no mundo do vinho, buscando sempre aliar qualidade e bons preços. Seus clientes recebem semanalmente uma newsletter com as melhores sugestões e promoções. Se também quiser receber as recomendações de Ricardo Bohn Gonçalves, cadastre seu email ao lado.
RECEBA NOSSA NEWSLETTER


Se beber, não dirija. Aprecie com moderação.
A venda de bebidas alcoólicas é proibida para menores de 18 anos.

+55 11 3676-1781
+55 11 94116-4445
rbgvinhos@rbgvinhos.com.br